sexta-feira, 19 de dezembro de 2008

Constatações

Odeio que fujam
Que deslizem
Que se façam de desentendidos
De burros
E de santos.
Odeio que passem adiante
Como se nada fosse
Como se não lhes dissesse respeito
Odeio, odeio, odeio.
No fim
Será uma saída pela direita
Na hora certa
Antes que eu me olhe no espelho
E sinta ímpetos de me odiar também.

2 comentários:

Silvestre Gavinha disse...

Você sabe mesmo o que significa revigorar-se!!!
Muito bom.
Que produtividade.
Beijos minha querida.

Claudinha disse...

Marie!
Ás vezes tenho surtos...o remédio é escrever!
Essa experiência tem sido muito boa, meu maior "achado" deste ano.
Obrigada pela companhia na busca pelas palavras, pelos sentimentos, nos devaneios...
Bjos