quarta-feira, 23 de outubro de 2013

Indelével

Escrever é um eterno recomeço
De quem sou e de quem serei
Lembrada ou não, na memória não sei de quem
Minhas palavras aqui ficarão.

De tempos em tempos elas virão
Com dor, com riso
Com deleite e com prazer.
Alegrias, também.

E lágrimas, muitas lágrimas
Pois quem pela vida passa
Sem derramá-las
Não viveu de fato com todo o coração.

Nenhum comentário: