segunda-feira, 28 de outubro de 2013

Espelho

Perceber-se refletida na insanidade alheia
Acalma a alma e rateia a incerteza
Porque em outros corpos também habita a tristeza
E a dor e o desejo
E a alegria e a delicia
De um dia também ter sido.

Um comentário:

Bípede Falante disse...

Não tinha visto esse post!
Que felicidade meu livro inspirar poemas :)
Obrigada, Claudinha.
beijosss